quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Rock'n'Roll

Ó bom e velho Rock'n'roll... Quanta saudade dos tempos gloriosos! A linguagem mundial da música, junto com a música clássica. Ambos não agradam a gregos e troianos, mas ambos em compensação têm uma legião de admiradores.

Sabe qual o maior detalhe do Rock? Acho que todos ao menos percebem isso, é um estilo musical que passa de geração para geração e muitos, assim como eu, que não acompanhou o auge do movimento "Beatles", do movimento "Metal" ou do "Punk", até porque não eram nem nascidos, admiram seus deuses musicais e acompanham como se tivesse visto ali, de perto, o Freddie Mercury tocando no Rock in Rio, e sabem das histórias de seus ídolos como se fossem meros parentes.

O problema, bem, o problema, é que nossa geração está sofrendo com a perda dos vovôs do Rock, bandas gloriosas se desfazendo ou "dando um tempo", como o Pink Floyd, Dire Straits, The Doors (faz tempo né? haha), Queen (também faz tempo, o coitado do Robin Williams, bem que tentou...), e outras bandas que ainda percorrem o duro caminho de mostrar o que é de melhor na música mas já estão com tendinites e papas, como KISS, Deep Purple, AC/DC, Iron Maiden, Whitesnake, Judas Priest, Rolling Stones (ainda não entendo como Keith Richards continua vivo), Eagles, David Bowie, Metallica, dentre outros monstros que não me recordo no momento, são tantos, mas tantos que estão se despedindo...

Hoje em dia, depois da bela "Era Grunge" com Pearl Jam, Nirvana, Silverchair e Audioslave (Soundgarden), tivemos o início de um "Punk" de playboy, que depois virou um "Corno-Rock" e agora se tornou o que conhecemos de Emo-music.

Infelizmente aquelas músicas ricas em letra e música, foram substituídas por músicas melosas de "Oh, ela me largou" com acordes manjados e fáceis de tocar. Pois é, tem coisas que mudam para pior.

Assim como o astro do Rock Gene Simmons disse em coletiva (no início de 2008 quando o KISS abriu o GP de Melbourne na Austrália), nossa geração não merece a porcaria que estamos ouvindo, e é por isso que bandas como eles do KISS e outras das antigas ainda tocam, sei lá, por dó das gerações de hoje... e quando eles partirem? Esses vovôs já estão com seus 60 anos ou mais...

Só nos resta rezar para aparecerem novos mitos do Rock'n'Roll, Rock raiz, que mistura solados gritantes da guitarra de Mark Knopfler com o ritmo agitado das baquetas de Lars Ulrich, o baixo e as composições doidas de Roger Walters e a voz inconfundível de Freddie Mercury fazendo dueto com Brian Johnson, imagina que bom seria?

2 comentários:

Ricardo F. Rainha disse...

Cara... você é meu subrinho mesmo... =~~~~~~~~

Long live rock n' roll! \m/

Andarilho disse...

Ouvi dizer que algumas seitas de vudu conseguem ressucitar os mortos. Será que já é hora de tentar isso?