terça-feira, 30 de setembro de 2008

Improbabilidade


É tão legal pensar como a improbabilidade faz parte de nossas vidas.

Já dizia um dos autores de livros mais sábios de todos os tempos, Douglas Adams, que a improbabilidade é tão forte que propulsionaria o motor de uma nave, capaz de viajar muito mais rápido que a velocidade da luz, porém sem rumo, ou um rumo totalmente improvável ao que tínhamos pensado.

A foto desta postagem, por exemplo. Foi escolhida improvavelmente. Apenas digitando "Imagem" no Google Images que apareceu esta imagem, realmente, improvável. Engraçada, ao menos.

Tem uma peça teatral, dirigida pelo Rafinha Bastos e Os Barbixas, que se chama "Improvável", basta procurar no Youtube. Todos os atos desta peça são improvisos, com temas e falas improváveis. Vale a pena conferir.

E quanto a vida? Àqueles dias em que tudo beira ao precipício e quando pensamos em dar mais um passo e cair logo de vez, do nada, uma solução que veio do além, talvez da improbabilidade, resolve tudo, até nosso humor fica melhor.
Ou ao contrário, um dia tão bonito, tudo dando certo e a maldita improbabilidade faz voltarmos à estaca zero: parece até que era melhor não termos acordado.

É por isso que a felicidade e o sucesso estão sempre muito próximos da tristeza e do fracasso, sendo divididos por uma pequena linha de algodão, chamada improbabilidade.

Mas qual seria a graça da vida se soubéssemos que tudo iria dar certo ou errado? Que graça teria? Que surpresas teríamos? Será que seria bom acordar já sabendo de tudo que iria acontecer?

E viva a improbabilidade!



2 comentários:

Léo Alves disse...

Eu diria que foi bastante improvavel.

Andarilho disse...

Improvável é que eu passe na maldita disciplina Probabilidade e Estatística.

Estraguei a idéia da postagem, eu sei.