sábado, 15 de agosto de 2009

E Caminhamos!


Olá!
Donatto vem na próxima postagem, hoje outra coisa... para fugir daquele marasmo da fazenda e isso aqui não parar! xD

Ao meu amigo Augusto, não é plágio nem homenagem a você, mas pode considerar homenagem (no final entenderá o por quê de ser homenagem), na possível dúvida, porque o nome deste texto é bem familiar a você....hehehe mas é meu, eu juro!



Caminhando

Na caminhada eu vejo muitos desafios, me lembro daquele poema de Drummond: "No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho".

Nunca entendi direito o que ele quis dizer repetindo insistentemente esta frase, com as orações invertidas. Mas começo a esboçar em minha cabeça que essa inversão de orações nada mais é que a representação de um problema: temos sempre mais de uma solução, ou uma quase solução menos dolorosa...

Falando em dor, dói de verdade quando errramos, sabemos disso e mesmo assim persistimos!

E quando ouvimos um não? Ou levamos um esporro?
Mas poxa: alguém é perfeito? Então por que tanto medo em errar? Por que tanto medo em levar um puxão de orelha de vez em quando? Por que ter preguiça de errar com medo de acertar?

É isso mesmo. Temos medo de acertar. Porque o erro nos pára, bloqueia e nos faz tomar medidas, mas é algo fácil de ver, fácil de apalpar. Um acerto, não!

O acerto nos leva a melhorar, melhorar nos leva a pensar. Pensar nos leva a agir. E assim vai... Temos medo de acertar, porque queremos ficar parados.

Afinal, quem não quer ficar numa cabaninha em Porto Seguro, tocando violão, respirando a brisa serena do mar e tomando uma cervejinha?
Todo mundo!
E quem consegue?
Quem agiu, quem pensou, quem melhorou, quem não dormiu. Quem moveu essa engrenagem!
Ás vezes é bom se matar de estudar, trabalhar e se der tempo respirar um pouco, afinal, pessoas assim que movem o mundo, não o restante, que deve ser pelo menos 99,9% da população.

Essa é uma homenagem e um desejo de bom retorno de aula aos que retornaram hoje, que com certeza devem fazer parte de 0,1% da população... que move o mundo!


Abraços amarelos, próxima postagem, Donatto!

Um comentário:

Andarilho disse...

Quando caminhamos, nossos pés se apoiam no chão para projetar-nos à frente, ou empurram o mundo e o forçam a girar? Talvez um pouco dos dois.

Fico feliz de ver que postou após o intervalo que se deu. Benvindo de volta.