quinta-feira, 12 de junho de 2014

(Não) Vai Ter Copa

Sumido por muito tempo, promessas não cumpridas de manter esta máquina girando ao menos quinzenalmente, mas o fato é que quando der eu sempre vou aparecer... e quando der vontade ou tempo. O título parece algo polêmico, mas garanto que não o é. E explicarei o por quê desta escolha, e claro, é minha humilde (talvez polêmica) opinião.

O futebol vai rolar, isso não tenho dúvidas e não deixarei de ver os jogos que eu puder ver (os que não chocarem horário com meus compromissos no trabalho, por exemplo). Nunca pensei contra o evento em si, sendo no Brasil ou no exterior, no "primeiro" ou no "terceiro" mundo, até no "segundo", se este ainda existisse. O fato é que não vai ter copa, pelo menos a copa que eu espero e que muita gente de bem também espera. Copa do Mundo é o nome dado a uma taça dourada, cujo seu design é um planeta Terra sendo erguido por algumas mãos, talvez simbolizando o alcance da nação campeã ao globo.

A Copa do Mundo (ou como antigamente chamada, Taça), é atribuída, ao final do torneio, ao campeão, o que melhor jogou, com ou sem torcida, com ou sem erros de arbitragem, com ou sem bom futebol. É simplesmente aquele que, no famoso "arroz com feijão" cumpriu com seus objetivos e conquistou o título. E é por aí que eu digo que não conquistaremos o título, apenas no futebol, e por isso que repito que Não Vai Ter Copa.

A copa que eu queria ver, além do futebol que eu assistirei como escrevi anteriormente, é a copa da igualdade. Aquela copa que negros, mulheres, homossexuais, minorias étnico-religiosas, indígenas e outras minorias sociais recebessem o mesmo tratamento do que pessoas com o meu estereótipo (branco, idade média, engenheiro, com carro, casa, smartphone e por aí vai).

A Copa do Mundo cujo objetivo é a Sociedade igualitária, sorrindo pra todos. A copa que eu queria sentir era aquela do povo que apoia os funcionários do metrô, que entendessem a causa deles e não comemorasse a decisão judicial de não dar aumento algum a eles e ainda aplaudir a polícia dando cassetada nesses "baderneiros". Afinal isso só é prova de que cada um olha para o seu próprio umbigo... Atrasar no trabalho ou pegar trânsito por causa dessas reivindicações? Nunca! Que volte logo o metrô e dane-se quem trabalha lá! - esse é o pensamento da grande maioria quando acordou ontem ao final da greve. A copa que eu queria gastar grana com ingressos é a copa anti-corrupção, principalmente da mídia.

A mídia brasileira tornou-se Mais Corrupta que os próprios políticos. Cada pesquisa de intenção de votos dá uma informação, alguns grupos (tanto de esquerda, quanto de direita - mas principalmente de direita) divulgando notícias falsas, jogando sujo, para angariar votos aos candidatos convenientes a sua sustentabilidade. Não tem como confiar na grande mídia, nem a Cultura que era a "Suíça" da mídia nacional se livrou dessa e agora pende para um lado da moeda... e esse ciclo vicioso de corrupção midiática não tem previsão de fim, e sempre em ano eleitoral se evidencia mais e a minha maior tristeza é ver amigos e outras pessoas se deixando levar por notícias falsas, acusando quem tem culpa, mas não tanta e defendendo quem está recheado de culpa há mais de décadas. A copa que eu sonho em ainda enquanto vivo assistir é, por fim, a copa a qual a situação trabalha sob grande (e leal) fiscalização da oposição, que ambas joguem limpo, assumam seus erros e que a oposição reconheça os acertos. Não esse jogo político sujo que assola o país. 

Quem governa fala que está tudo bem e quem opõe ao governo ataca tudo, inclusive as coisas que o governo acerta. E se a oposição é eleita, faria mais do mesmo (ou até pior), e isso é o mais triste pois de fato aconteceria. Por fim, a Taça do Mundo é nossa, e com o Brasileiro não há quem possa. No futebol pelo menos não. Nem no carnaval. E ah, vamos parar com essa coisa de achar que só há corrupção aqui no Brasil, que os estádios só ficaram caros e atrasaram aqui, que só no Brasil os empreiteiros financiam campanhas políticas. Vamos nos lembrar que recentemente empresas de outros países instaladas aqui (Siemens e Alston, por exemplo) se envolveram em problemas sérios de corrupção. Vamos nos lembrar também que há uma década atrás Al Gore foi derrotado nas eleições pelo George W. Bush numa polêmica enorme de votações.

Vamos nos lembrar também que os monumentos que tanto desejamos conhecer (Torre Eiffel, Big Ben, Estátua da Liberdade entre outros) foram construídos com a grana e o suor dos antepassados de países pobres e a exploração mineral destes lugares, que nunca viram o dinheiro, e as pessoas viram sequer os monumentos... então não é nada diferente dos estádios feitos para esta copa.

Estádios que não verão a copa, pois pra mim, Não Vai Ter Copa.

Um comentário:

Augusto Fontan Moura disse...

Muito bom. Concordo com quase tudo, como sempre, mas não tenho pretensões de discutir por aqui.